NOTÍCIAS
compartilhar este link
Greening perto de zero

21/05/2018 11:12:28
NOTA: CitrusBR e o Consecitrus

22/09/2017 16:11:36
O HLB é a bola da vez

17/02/2017 11:31:41
As gigantes fazem suas apostas

09/08/2016 12:29:03
A problemática fila da Anvisa

25/07/2016 12:44:28
Vem aí o suco expresso?

19/07/2016 14:17:06
O vale dourado da Sun Pacific

11/07/2016 16:30:25
27/04/2018
Menor oferta de fruta eleva preços de laranjas na Europa

CitrusBR - 27/04/2018 - Levantamento feito pela Comissão Europeia apontou que em março valor médio da fruta foi 28% superior à média dos últimos cinco anos

Um relatório da Comissão Europeia sobre o mercado de laranja Europeu apontou que o preço médio de 100 quilos da
fruta aumentou 28% em março em comparação com a média de março dos 5 últimos anos e chegou a 70 euros, o
equivalente a R$ 295,40. Entre os motivos para essa alta estão principalmente as condições climáticas adversas não
só na Europa, mas principalmente nos Estados Unidos e Brasil. Segundo o documento, “o suprimento global de laranjas frescas para consumo na temporada 2017/2018 deve ser 7,5% inferior se comparado à safra anterior”, com base em dados fornecidos em relatório do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA).

De acordo com o relatório, quando se analisa a situação na Espanha, Portugal e Grécia, os reajustes foram ainda maiores, de 141%, 143% e 106% respectivamente.  Já na Itália houve uma repentina queda de preços em janeiro devido a um breve excesso de oferta de frutas afetadas por condições climáticas ruins. Contudo isso foi pontual e em fevereiro os preços já estavam 17% superiores aos de janeiro e 112% acima da média dos últimos cinco anos. Em março o valor médio subiu outros 9% e 100 quilos de laranja eram vendidos a 90 euros (R$ 379,80).

Justamente por conta dessa menor disponibilidade de fruta no mercado, a expectativa da Comissão Europeia é de que os preços se mantenham elevados, o que se confirmou até agora, já que os membros do bloco europeu vêm reportando que desde o início de 2018 os valores da fruta no varejo estão acima da média dos cinco últimos anos.