NOTÍCIAS
compartilhar este link
Greening perto de zero

21/05/2018 11:12:28
NOTA: CitrusBR e o Consecitrus

22/09/2017 16:11:36
O HLB é a bola da vez

17/02/2017 11:31:41
As gigantes fazem suas apostas

09/08/2016 12:29:03
A problemática fila da Anvisa

25/07/2016 12:44:28
Vem aí o suco expresso?

19/07/2016 14:17:06
O vale dourado da Sun Pacific

11/07/2016 16:30:25
25/06/2018
Citricultores do México investem em sanidade

Fresh Plaza 25/06/2018 - Produtores buscam aumentar as exportações para Europa e Japão


Para exportar mais laranjas e toranjas ao Japão e Europa citricultores de Nuevo León iniciaram um projeto piloto fitossanitário para alcançar um reconhecimento do Serviço Nacional de Saúde, Segurança e Qualidade Agroalimentar (SENASICA) que permite operar as áreas de produção livres de pragas. Isso permitirá que os produtores do estado do México comercializem frutas cítricas a um preço melhor e que elas tenham uma vida útil mais longa.  

“As frutas cítricas do estado que são mobilizadas nacionalmente e enviadas para os Estados Unidos e Japão são submetidas à desinfecção obrigatória com a fórmula brometo de metila, agora o que se pretende com esse reconhecimento é mobilizar a fruta sem esse processo quarentena ", explicou Virgílio Bucio Reta, delegado da Sagarpa em Nuevo León.

A Secretaria de Agricultura, Pecuária, Desenvolvimento Rural, Pescas e Alimentação (SAGARPA), juntamente com o Ministério do Desenvolvimento Agrário (SEDAGRO), Estado Comitê de Nuevo León (CESAVENL) e o Fundo de Desenvolvimento Agrícola de Garantia Citricultores de Fitossanitário de Nuevo León, juntamente com os citricultores da entidade, estabeleceu um acordo de entendimento para lançar um plano piloto no envio de laranjas da variedade valência, longe do continente americano.

Espera-se que com o plano piloto, sejam favorecidos entre 900 e dois mil hectares de citrinos dos municípios de Linares, Montemorelos e General Terán.

Virgílio Reta, participa da coordenação geral do projeto, consultoria e assistência técnica, enquanto o (SENASICA) concede o reconhecimento oficial de zona livre de pragas.

Para obter esse reconhecimento, tudo dependerá do comprometimento dos produtores, das ações a serem executadas na área da saúde, do aprisionamento nos pomares, da contribuição econômica em cada bloco de controle químico e biológico, entre outras tarefas.

Os produtores apresentarão seu plano de trabalho final às autoridades em 5 de julho, esperando que em dezembro eles possam obter o primeiro reconhecimento e tenham ótimos resultados para a próxima safra.