NOTÍCIAS
compartilhar este link
Greening perto de zero

21/05/2018 11:12:28
NOTA: CitrusBR e o Consecitrus

22/09/2017 16:11:36
O HLB é a bola da vez

17/02/2017 11:31:41
As gigantes fazem suas apostas

09/08/2016 12:29:03
A problemática fila da Anvisa

25/07/2016 12:44:28
Vem aí o suco expresso?

19/07/2016 14:17:06
O vale dourado da Sun Pacific

11/07/2016 16:30:25
18/07/2018
Córdoba colhe mais citros do que o esperado

Fresh Plaza - 18/07/2018 - Safra atual faz produtores superarem as previsões de produção


De acordo com os dados publicados pelo Conselho de Agricultura, Pesca e Desenvolvimento Rural da Espanha, o volume de produção de Córdoba chegou a 6,7 milhões de caixas de citros neste ano, 1,3% a mais que na temporada passada. Para os produtores e comerciantes da província de Córdoba, a estação cítrica tem sido boa, tanto em termos de produção quanto de qualidade. Segundo os citricultores da região de Vega del Guadalquivir, as previsões iniciais foram totalmente superadas.

O número se destaca por superar as estimativas feitas pela administração regional antes do início da safra, quando a previsão era que o volume chegaria a 6,1 milhões de caixas. Isso representaria um declínio de 8% em comparação a temporada de 2016/17. O setor de laranja doce é o mais relevante, atingindo uma produção total de 6,5 milhões de caixas, muito à frente das 164,8 milhões de caixas de mandarinas e de 59,8 milhões de caixas de toranja.

Queda de preço devido à concorrência

Para o Governo e os produtores de Andaluzia, este aumento no volume de frutas cítricas colhidas é devido ao fato de que as chuvas na primavera contribuíram para o desenvolvimento da fruta na árvore.

Segundo o presidente da Associação Citrícola de Palma Naranja, Antônio Carmona, a safra não havia terminado completamente na área, nos últimos dias ainda havia fazendas colhendo frutas e armazéns armazenando diversas laranjas, “então vamos continuar trabalhando para algumas semanas, o que é bastante incomum”.

Porém, o líder empresarial diz que as chuvas também tiveram impacto negativo no setor, uma vez que interromperam a colheita, o que ocasionou a entrada de laranjas de outras origens, saturando assim o mercado.

Como resultado, os preços despencaram 25% em relação ao ano passado, “embora o que mais nos preocupa é o fato de que a demanda por nosso produto tem sido quase inexistente por dois meses devido à chegada de frutas de países concorrentes”.