NOTÍCIAS
compartilhar este link
Clima favorece pomares

08/02/2019 11:36:47
Greening perto de zero

21/05/2018 11:12:28
NOTA: CitrusBR e o Consecitrus

22/09/2017 16:11:36
O HLB é a bola da vez

17/02/2017 11:31:41
08/04/2019
Uma visão global do mercado de laranja

FoodNews - 08/04/2019 - Acompanhe o que está acontecendo no setor no Brasil, China, Espanha, Flórida e México


Flórida - A previsão do USDA para a safra de laranja 2018/2019 da Flórida, divulgada nesta semana, se manteve inalterada, com 77 milhões de caixas, em relação ao relatório divulgado no mês passado.

Se confirmado esse volume, a atual safra da Flórida será 71% maior que a safra anterior, que foi muito impactada pela passagem do Furacão Irma.

A estimativa para a produção de variedades “não-valências” foi reestimada em 31 milhões de caixas (1 milhão a menos que a previsão anterior); a previsão para a produção de navel é de 750 mil caixas e para as valências é de 46 milhões de caixas. Já o tamanho das frutas deve ser menor (abaixo do mínimo) e serão necessárias 268 unidades por caixa.

O relatório ainda aponta boas condições climáticas e floradas boas. Não houve nenhuma geada até agora na região. O próximo relatório do USDA será divulgado no final do mês.

Direções do mercado

Segundo o periódico britânico Juice Market, os preços futuros de FCOJ flutuaram bastante no último mês, entre US$ 1.15 e US$ 1,30/lb. Em NY, dizem que especuladores venderam muito abaixo do esperado e que a corrida até os “US$ 1,30/lb” foi vista como uma correção dos níveis de preço. Já no final de março, segundo o periódico, o mercado despencou novamente devido algumas vendas mais agressivas (perto de US1,30/lb).

De acordo com o IEG Vu (FoodNews), o mercado está, agora, atento à movimentação no México e na Flórida e aguardam a previsão do Fundecitrus para a previsão da próxima safra no Brasil, em maio. Este será provavelmente o foco nos próximos meses.

As expectativas para o anúncio do tamanho da safra brasileira são grandes. Entre outras preocupações, ainda estão a temporada de furacões (a partir de julho) nos EUA e os estoques na Flórida. Há indicações de haja uma uma queda de 16% para o FCOJ e aumento de 27% nos estoques.

México - Os processadores mexicanos devem “despejar” frutas no mercado até meados do fim de abril para, provavelmente, desacelerar em maio para avaliação do mercado (disponibilidade de frutas e taxas).

A safra 2018/19 do México foi boa e o USDA prevê uma produção de suco de laranja em 210 mil toneladas, ante 195 mil toneladas da safra anterior. O bom brix do suco mexicano aliado a melhores condições de entrada na União Europeia e Coreia do Sul tem favorecido o suco mexicano em detrimento do brasileiro. 

Brasil - De acordo com o informativo JuiceMarket, na edição de abril, os compradores estão cautelosos em comprar suco a valores superiores a US$ 2.000,00 por tonelada, enquanto não houver nenhuma divulgação oficial sobre a nova safra.  Assim que o relatório do Fundecitrus for lançado, os grandes varejistas europeus provavelmente se posicionarão para o segundo semestre. 

Espanha - A Espanha exportou pouco menos de 10.900 toneladas de suco de laranja NFC em janeiro, em comparação com as 12.440 toneladas exportadas no mesmo período do ano passado. As exportações anuais espanholas estão entre 16 mil e 19 mil nos últimos anos. 

Em janeiro de 2018, a França (que compra a maior parte das exportações de NFC da Espanha) absorveu 12.500 toneladas de suco. Neste ano, caiu para 8.800 toneladas. De acordo com o FoodNews, há a suspeita de que a Espanha tenha perdido um grande contrato com uma rede de supermercados na França. 

Nesta semana, o Ministério da Agricultura, Pesca e Alimentação da Espanha apresentou 16 medidas para revitalizar o mercado de citros. O objetivo é controlar a oferta, melhorar a estrutura e promover a internacionalização.

O Ministério informou, em comunicado, que essas medidas foram apresentadas pelo secretário-geral da Agricultura e Alimentação, Fernando Miranda, que as examinou junto com representantes do setor e das regiões autônomas que terão que aplicá-las.

Chile de olho na China - A entrada no mercado asiático, sobretudo na China, é de extrema importância para os produtores de laranja chilenos. Essa movimentação ajudará a reduzir a dependência do mercado dos EUA, e o “segredo” para conquistar o mercado chinês será aumentar o diâmetro das laranjas através do uso de tecnologias avançadas e melhorar a qualidade do produto.