NOTÍCIAS
compartilhar este link
Marketing de US$ 5 milhões

07/07/2020 10:01:25
Tarifa abre disputa na Espanha

26/06/2020 10:10:33
Greening assusta Califórnia

11/02/2020 10:36:02
Bem vindo, suco de laranja

10/02/2020 10:54:48
Limão azedo na Argentina

29/01/2020 14:41:02
Notícias pelo mundo

13/12/2019 16:40:13
Notícias pelo mundo

06/12/2019 16:45:44
Notícias pelo mundo

29/11/2019 16:49:04
Clima favorece pomares

08/02/2019 11:36:47
Greening perto de zero

21/05/2018 11:12:28
08/09/2020
Tarifa ameaça citrus da Espanha

FreshPlaza - Falta de acordo entre os dois blocos pode resultar em aumento tarifário de 16% para os citrus espanhóis exportarem para os britânicos

O mercado de frutas cítricas caminha bem na Espanha, com demanda aquecida, bons preços e crescimento da produção. Contudo, a falta de acordo comercial entre União Europeia e Reino Unido pode alterar todo esse cenário positivo. As negociações para as novas regras de importações entre os blocos se arrastam desde o Brexit sem nenhum acordo, o que pode resultar em um aumento de tarifas de 16% para o fruto espanhol a partir de 1º de Janeiro de 2021. Até o momento, foram realizadas sete rodadas de contatos, mas não houve nenhum adiantamento.

A Citrus Management Committee, entidade que representa os interesses de grande parte das empresas exportadoras de frutas cítricas, alertou que o perigo de uma ruptura total está cada vez mais próximo. Fontes da organização lamentam o total desconhecimento e falta de informação sobre o andamento das negociações entre os representantes britânicos e a delegação europeia.

O maior obstáculo para chegar a um acordo entre os dois blocos tem pouco a ver com as frutas e está relacionado com a atribuição de quotas de pesca nas águas britânicas. Outro grande obstáculo são as regras de competitividade entre a Europa e o Reino Unido. Segundo a organização que representa as empresas, não há conflito de interesses no caso dos citros. “As safras cítricas não são produzidas em terras britânicas, então é conveniente para a Espanha manter seu cliente e para os britânicos manter um fornecedor”, afirmou o comitê. “A Espanha deve assumir o comando e propor um acordo particular sobre cítricos e hortaliças. Afinal, é um mercado de 60 milhões de habitantes”, ressalta o posicionamento do comitê.