NOTÍCIAS
DO MERCADO
compartilhar este link
O pior inimigo do greening

04/02/2020 14:55:16
Britânicas anunciam fusão

11/06/2015 16:51:29
Pode ser Pepsi na NBA?

24/04/2015 16:52:15
H2Coco lança mix com café

17/04/2015 12:55:19
Starbucks aposta em delivery

24/03/2015 11:49:58
Imposto tira gás da FEMSA

16/12/2014 15:33:52
Vita Coco quer reinar na China

20/10/2014 18:19:05
MacTangerina no cardápio

02/10/2014 14:29:13
Exportações barradas

02/07/2014 11:44:03
Rótulos da discórdia

26/06/2014 11:19:54
De olho na dieta britânica

25/06/2014 11:19:54
Nova Coca-cola chega à Europa

11/06/2014 10:54:40
Ampliando mercado

23/05/2014 10:44:00
A batalha do açúcar

07/05/2014 18:07:00
Aguá pra inglês beber

06/05/2014 12:15:00
Salvação na embalagem

16/04/2014 12:11:00
O novo energético da Coca

04/04/2014 11:21:00
TV desligada

26/03/2014 15:21:00
Laranja fora da TV

18/03/2014 12:18:00
O futuro dos energéticos

13/03/2014 17:11:00
Pepsi em cápsulas

11/03/2014 13:35:00
Pepsi aposta no México

27/01/2014 13:47:00
De olho na caxinha

24/01/2014 16:43:00
Vendas não reagem nos EUA

19/12/2013 17:12:00
Dubai sem sede

18/10/2013 12:00:00
Mapa do varejo

23/09/2013 14:48:00
Suco tenta reagir nos EUA

17/09/2013 14:02:00
Suco aposta na TV

12/09/2013 12:29:00
Laranjas da África

09/09/2013 15:01:00
Monster quer entrar na Índia

15/08/2013 16:34:00
Frutas perdem espaço

25/07/2013 11:57:00
Tropicana de cara nova

14/06/2013 10:29:00
Nova York contra os sucos

04/06/2013 12:23:00
Purity mostra suas armas

06/05/2013 12:20:00
Portas abertas para a Turquia

26/04/2013 10:39:00
Investimentos à francesa

24/04/2013 11:48:00
Xenergy vai a luta

23/04/2013 12:31:00
Maçã no vermelho

23/04/2013 11:41:00
Surge mais uma gigante

22/04/2013 14:54:00
O que a Arábia quer beber

15/04/2013 16:44:00
Lucros monstruosos

12/04/2013 15:25:00
De roupa nova

25/03/2013 13:00:00
Água no refrigerante

18/03/2013 12:31:00
As bolhas da Honest Tea

13/03/2013 11:49:00
Monster made in Japan

31/01/2013 12:39:00
Sinal verde do CADE

04/01/2013 10:42:00
Cadê a laranja que estava aqui?

Clima adverso e avanço do grenning prejudicam safra 2012/2013 da Flórida e já preocupa citricultores americanos quanto a rentabilidade da produção

Apenas seis semanas depois do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) ter divulgado um corte de 5% em sua estimativa de produção de laranjas na Flórida (Clique Aqui para ler a matéria) para a safra 2012/2013, resultado do clima seco e pressão causada pela incidência de doenças, o Flórida Citrus Mutual declarou que a situação tem piorado. "É o pior clima para a produção de citros em 40 anos", alertou o vice-presidente executivo da Flórida Citrus Mutual, Michael Sparks. "Nossa preocupação é que continuamos vendo os frutos caírem das árvores", diz.

De acordo com a produtora Vic Story, que administra 5 mil hectares, o clima tem afetado o rendimento das frutas. "Os frutos não estão crescendo como deveriam, portanto há menos suco nas laranjas. Isso está se tornando um grande problemas para os produtores", explica a produtora que teme uma grande redução na produção. "Estamos vendo uma redução de nossa safra deste ano, principalmente por causa do tempo seco e da pressão da doença de greening", diz.

Story e muitos outros produtores vêm utilizando os programas de nutrição reforçada nos últimos anos para aumentar o tamanho de seus frutos. Para alguns pequenos produtores, as margens operacionais foram reduzidas entre 40 a 60%. Além disso, a produtora ressalta que o a quantidade de sólidos solúveis, que mede a quantidade de açucares dos frutos e implica em seu valor de mercado, também estão caindo um pouco. "Se você multiplicar isso de acordo com o tamanho da sua colheita, é um aspecto que está nos prejudicando também", pondera a citricultora que garante que, em 40 anos de atividade, nunca passou por condições climáticas tão desfavoráveis para a produção como as atuais. "A única coisa que se compara é um congelamento dos pomares e a última vez que tivemos um foi por volta de 1989".

Não bastasse o clima desfavorável, os citricultores da Flórida ainda precisam lidar com o avanço do grenning. A luta para combater a doença tem provocado um grande aumento de custo de produção. O temor é que uma queda acentuada na produção abra espaço para produtores concorrentes como o Brasil. "Se não pudermos abastecer o mercado americano, eles vão aumentar suas exportações para os EUA e isso pode impactar na economia da Flórida", afirmou Sparks.

Com informações do portal FreshPlaza