NOTÍCIAS
DO MERCADO
compartilhar este link
O pior inimigo do greening

04/02/2020 14:55:16
Britânicas anunciam fusão

11/06/2015 16:51:29
Pode ser Pepsi na NBA?

24/04/2015 16:52:15
H2Coco lança mix com café

17/04/2015 12:55:19
Starbucks aposta em delivery

24/03/2015 11:49:58
Imposto tira gás da FEMSA

16/12/2014 15:33:52
Vita Coco quer reinar na China

20/10/2014 18:19:05
MacTangerina no cardápio

02/10/2014 14:29:13
Exportações barradas

02/07/2014 11:44:03
Rótulos da discórdia

26/06/2014 11:19:54
De olho na dieta britânica

25/06/2014 11:19:54
Nova Coca-cola chega à Europa

11/06/2014 10:54:40
Ampliando mercado

23/05/2014 10:44:00
A batalha do açúcar

07/05/2014 18:07:00
Aguá pra inglês beber

06/05/2014 12:15:00
Salvação na embalagem

16/04/2014 12:11:00
O novo energético da Coca

04/04/2014 11:21:00
TV desligada

26/03/2014 15:21:00
Laranja fora da TV

18/03/2014 12:18:00
O futuro dos energéticos

13/03/2014 17:11:00
Pepsi em cápsulas

11/03/2014 13:35:00
Pepsi aposta no México

27/01/2014 13:47:00
De olho na caxinha

24/01/2014 16:43:00
Vendas não reagem nos EUA

19/12/2013 17:12:00
Dubai sem sede

18/10/2013 12:00:00
Mapa do varejo

23/09/2013 14:48:00
Suco tenta reagir nos EUA

17/09/2013 14:02:00
Suco aposta na TV

12/09/2013 12:29:00
Laranjas da África

09/09/2013 15:01:00
Monster quer entrar na Índia

15/08/2013 16:34:00
Frutas perdem espaço

25/07/2013 11:57:00
Tropicana de cara nova

14/06/2013 10:29:00
Nova York contra os sucos

04/06/2013 12:23:00
Purity mostra suas armas

06/05/2013 12:20:00
Portas abertas para a Turquia

26/04/2013 10:39:00
Investimentos à francesa

24/04/2013 11:48:00
Xenergy vai a luta

23/04/2013 12:31:00
Maçã no vermelho

23/04/2013 11:41:00
Surge mais uma gigante

22/04/2013 14:54:00
O que a Arábia quer beber

15/04/2013 16:44:00
Lucros monstruosos

12/04/2013 15:25:00
De roupa nova

25/03/2013 13:00:00
Água no refrigerante

18/03/2013 12:31:00
As bolhas da Honest Tea

13/03/2013 11:49:00
Monster made in Japan

31/01/2013 12:39:00
Sinal verde do CADE

04/01/2013 10:42:00
Água no refrigerante

CitrusBR - 18/02/13 - Alto teor de açúcar e preocupação crescente com obesidade tem feito o consumo de refrigerantes despencar nos EUA enquanto as vendas de águas crescem e ocupam espaço no gosto dos americanos

Há alguns anos era possível dizer que o refrigerante era a bebida oficial dos Estados Unidos. Afinal, de acordo com a Associação Americana de Bebidas, por mais de duas décadas esse produto esteve no topo das bebidas mais consumidas, com o pico em 1998, quando os americanos bebiam cerca de 54 litros per capita por ano. Nesse mesmo período, o consumo de água era de pouco menos de 42 litros per capita por pessoa. Mas as crescentes preocupações com as calorias e quantidades de açúcar presentes nessas bebidas, além das limitações de vendas em escolas e até projeto de proibição da venda em cidades como Nova York, estão fazendo os refrigerantes perderem espaço na dieta americana. No ano passado os Estados Unidos consumiram uma média per capita de 44 litros por ano. Uma queda de 17% em relação ao pico de 1998. Nesse mesmo período o consumo de água cresceu 38%, para cerca de 58 galões por ano.

A tendência reflete uma mudança constante no gosto dos americanos. Os altos investimentos em marketing, principalmente da Coca-Cola e PepsiCo, ligando os refrigerantes a imagem de astros como Michael Jackson e o comediante Bill Cosby, fizeram da bebida a mais consumida nos EUA. No entanto, nos últimos anos, o refrigerante tem virado o vilão na luta contra a obesidade no país. Com a chegada de novas embalagens, mais fáceis de carregar e para consumo individual, as águas começaram a virar uma opção para os americanos e com isso as vendas começaram a crescer. Para alguns analistas, a água pode se tornar líder no mercado de bebidas nos próximos anos.

No entanto, as águas também têm problemas a resolver. Atualmente os consumo per capita de água engarrafada é de 21 litros por ano, isso dentro de um universo de consumo de 37 litros por ano, que inclui água de torneira, espumantes, águas aromatizadas, entro outros. Há uma preocupação em partes da sociedade de que a água engarrafada crie muito desperdício, o algo que pode tornar o produtor alvo de medidas legais e proibições, semelhante ao que ocorre com os refrigerantes. Na cidade de Concord, Massachusetts, desde o inicio do ano foi proibida a venda de garradas de água com menos de 1 litro. A Universidade de Vermont tornou-se a primeira universidade publica a proibir a venda de água engarrafada no ano passado. Além disso, cidades como Nova York promovem campanhas de estimulo ao consumo de água da torneira, afirmando que possui uma água de alta qualidade.

Com informações do jornal The Ledger