NOTÍCIAS
DO MERCADO
compartilhar este link
O pior inimigo do greening

04/02/2020 14:55:16
Britânicas anunciam fusão

11/06/2015 16:51:29
Pode ser Pepsi na NBA?

24/04/2015 16:52:15
H2Coco lança mix com café

17/04/2015 12:55:19
Starbucks aposta em delivery

24/03/2015 11:49:58
Imposto tira gás da FEMSA

16/12/2014 15:33:52
Vita Coco quer reinar na China

20/10/2014 18:19:05
MacTangerina no cardápio

02/10/2014 14:29:13
Exportações barradas

02/07/2014 11:44:03
Rótulos da discórdia

26/06/2014 11:19:54
De olho na dieta britânica

25/06/2014 11:19:54
Nova Coca-cola chega à Europa

11/06/2014 10:54:40
Ampliando mercado

23/05/2014 10:44:00
A batalha do açúcar

07/05/2014 18:07:00
Aguá pra inglês beber

06/05/2014 12:15:00
Salvação na embalagem

16/04/2014 12:11:00
O novo energético da Coca

04/04/2014 11:21:00
TV desligada

26/03/2014 15:21:00
Laranja fora da TV

18/03/2014 12:18:00
O futuro dos energéticos

13/03/2014 17:11:00
Pepsi em cápsulas

11/03/2014 13:35:00
Pepsi aposta no México

27/01/2014 13:47:00
De olho na caxinha

24/01/2014 16:43:00
Vendas não reagem nos EUA

19/12/2013 17:12:00
Dubai sem sede

18/10/2013 12:00:00
Mapa do varejo

23/09/2013 14:48:00
Suco tenta reagir nos EUA

17/09/2013 14:02:00
Suco aposta na TV

12/09/2013 12:29:00
Laranjas da África

09/09/2013 15:01:00
Monster quer entrar na Índia

15/08/2013 16:34:00
Frutas perdem espaço

25/07/2013 11:57:00
Tropicana de cara nova

14/06/2013 10:29:00
Nova York contra os sucos

04/06/2013 12:23:00
Purity mostra suas armas

06/05/2013 12:20:00
Portas abertas para a Turquia

26/04/2013 10:39:00
Investimentos à francesa

24/04/2013 11:48:00
Xenergy vai a luta

23/04/2013 12:31:00
Maçã no vermelho

23/04/2013 11:41:00
Surge mais uma gigante

22/04/2013 14:54:00
O que a Arábia quer beber

15/04/2013 16:44:00
Lucros monstruosos

12/04/2013 15:25:00
De roupa nova

25/03/2013 13:00:00
Água no refrigerante

18/03/2013 12:31:00
As bolhas da Honest Tea

13/03/2013 11:49:00
Monster made in Japan

31/01/2013 12:39:00
Sinal verde do CADE

04/01/2013 10:42:00
Dubai sem sede

Gulf News - 18/10/13 - Dubai Rrefreshments ergue a maior engarrafadora da PepsiCO no Oriente Médio

Para a engarrafadora Dubai Refreshments Co., em breve será hora de abrir uma lata comemorativa ... de Pepsi , é claro. A razão de tanto otimismo é a construção da nova fábrica de engarrafamento da empresa, a maior instalação do gênero da PepsiCo no Oriente Médio, que será erguida no complexo do Dubai Investment Park até o final de 2014 ou início de 2015. Haverá um certo lapso de tempo imposto pela necessidade de se fazer a troca durante os meses de inverno e não durante a fase de pico do verão.

"Haverá várias linhas na nova fábrica, que pode produzir até 50 milhões de cases por ano, podendo chegar até 70 milhões", disse Tarek El Sakka, gerente geral da Dubai Refreshments Co. , que tem os direitos de engarrafamento para Dubai e emirados do norte. O tamanho da categoria de refrigerantes dos Emirados Árabes Unidos está estimada em 1,968 milhões de litros este ano, contra os 1,87 milhões de litros no ano passado, segundo as previsões da Euromonitor International.

Além da criação de novas linhas no estado da arte para a principal marca , assim como marcas importantes como 7 Up e Mountain Dew, bem como as versões dietéticas, Dubai Refreshments vê possibilidades de trazer novas linhas de bebidas que não tinham uma capacidade de produção local até agora. "Hoje estamos engarrafamento Aquafina e importando Lipton Ice Tea, mas estamos planejando engarrafá-las aqui", disse El Sakka. Gatorade e sucos Tropicana também estão sendo importados, mas com a nova fábrica também podem ser engarrafados na região, pois a planta terá capacidade de produzir bebidas não-carbonatadas, como chá gelado , sucos, bebidas esportivas , etc. "Estamos sempre em discussões com a PepsiCo para expandir nosso portfólio, em como crescer, ou a forma de entrar em novos mercados . Nosso relacionamento com a Pepsi é uma relação diária e tem sido por mais de 50 anos", diz.

De acordo com dados com Euromonitor International, há uma clara linha entre a demanda por bebidas e a situação do mercado consumidor mais amplo. Se a economia está passando por uma fase difícil, os consumidores estão menos inclinados a ceder. Mas, com uma recuperação em, suas preferências não podem mais ser engarrafados.

"Isto permitiu aos consumidores de baixa e média renda [ nos Emirados Árabes ] comprar bebidas mais suaves, o forte crescimento em refrigerantes durante o período em análise foi também ligada à evolução da saúde e bem-estar, que viu os consumidores que procuram a consumir mais água engarrafada e suco de frutas e vegetais", diz o relatório da Euromonitor.