NOTÍCIAS
DO MERCADO
compartilhar este link
O pior inimigo do greening

04/02/2020 14:55:16
Britânicas anunciam fusão

11/06/2015 16:51:29
Pode ser Pepsi na NBA?

24/04/2015 16:52:15
H2Coco lança mix com café

17/04/2015 12:55:19
Starbucks aposta em delivery

24/03/2015 11:49:58
Imposto tira gás da FEMSA

16/12/2014 15:33:52
Vita Coco quer reinar na China

20/10/2014 18:19:05
MacTangerina no cardápio

02/10/2014 14:29:13
Exportações barradas

02/07/2014 11:44:03
Rótulos da discórdia

26/06/2014 11:19:54
De olho na dieta britânica

25/06/2014 11:19:54
Nova Coca-cola chega à Europa

11/06/2014 10:54:40
Ampliando mercado

23/05/2014 10:44:00
A batalha do açúcar

07/05/2014 18:07:00
Aguá pra inglês beber

06/05/2014 12:15:00
Salvação na embalagem

16/04/2014 12:11:00
O novo energético da Coca

04/04/2014 11:21:00
TV desligada

26/03/2014 15:21:00
Laranja fora da TV

18/03/2014 12:18:00
O futuro dos energéticos

13/03/2014 17:11:00
Pepsi em cápsulas

11/03/2014 13:35:00
Pepsi aposta no México

27/01/2014 13:47:00
De olho na caxinha

24/01/2014 16:43:00
Vendas não reagem nos EUA

19/12/2013 17:12:00
Dubai sem sede

18/10/2013 12:00:00
Mapa do varejo

23/09/2013 14:48:00
Suco tenta reagir nos EUA

17/09/2013 14:02:00
Suco aposta na TV

12/09/2013 12:29:00
Laranjas da África

09/09/2013 15:01:00
Monster quer entrar na Índia

15/08/2013 16:34:00
Frutas perdem espaço

25/07/2013 11:57:00
Tropicana de cara nova

14/06/2013 10:29:00
Nova York contra os sucos

04/06/2013 12:23:00
Purity mostra suas armas

06/05/2013 12:20:00
Portas abertas para a Turquia

26/04/2013 10:39:00
Investimentos à francesa

24/04/2013 11:48:00
Xenergy vai a luta

23/04/2013 12:31:00
Maçã no vermelho

23/04/2013 11:41:00
Surge mais uma gigante

22/04/2013 14:54:00
O que a Arábia quer beber

15/04/2013 16:44:00
Lucros monstruosos

12/04/2013 15:25:00
De roupa nova

25/03/2013 13:00:00
Água no refrigerante

18/03/2013 12:31:00
As bolhas da Honest Tea

13/03/2013 11:49:00
Monster made in Japan

31/01/2013 12:39:00
Sinal verde do CADE

04/01/2013 10:42:00
Florida’s Natural obtém preços acima da média para laranja

The Ledger - 13/11/2014 - Política de corte de custos aliada ao bom rendimento dos frutos favoreceram produtores

A cooperativa Florida’s Natural Growers, da cidade de Lake Wales, obteve os mais elevados preços para suas laranjas na safra 2013-2014 em seus 81 anos de história. O recorde veio depois de uma queda anual de 0,6% nas vendas dos produtos da marca. Fontes da empresa atribuíram o recorde de alta de preços à agressiva política de controle de custos, tomada diante da queda na colheita de citrus da Flórida. As informações foram divulgadas durante um encontro anual, ocorrido nesta semana naquele estado.

Durante o encontro, o CEO da companhia, Stephen Caruso, aproveitou para anunciar que irá se aposentar no final de 2015, após 22 anos à frente da empresa. O corpo diretivo da empresa escolheu o COO da companhia, Robert Behr como sucessor de Caruso.

Os 1.000 produtores associados do Florida’s Natural receberam U$ 1,85 por quilo de sólidos nas frutas precoces e de meia estação colhidas de outubro de 2013 a março de 2014, valor 13,5% superior ao da safra anterior, de acordo com o Diretor Financeiro da companhia, William Chip Hendry. As indústrias processadoras de suco, que compram 95% da safra de laranjas da Flórida, pagam os produtores baseada na quantidade de suco extraído da fruta. As laranjas Valência colhidas de março a junho também tiveram recorde de preço, chegando a U$ 2,10 por quilo de sólidos, valor 13,5% superior ao da temporada 2012-2013.

Os produtores da Florida’s Natural também tiveram um recorde de ganho nas grapefruits, cujo valor médio foi de U$ 1,76 por quilo de sólidos ou 10% maior do que na safra anterior, de acordo com Hendry. O valor é bastante superior quando comparado aos valores médios pagos no estado, de U$ 1,51 para a grapefruit branca e U$ 0,98 para a variedade vermelha, de acordo com dados do Departamento de Citrus da Flórida.

Ainda de acordo com o mais recente relatório divulgado pelo USDA, os associados do Florida’s Natural conseguiram preços em média 1,3% superiores à média estadual para as laranjas e 4,2% acima da média para a grapefruit, levando em conta as últimas seis temporadas, encerradas na safra 2012-2013, disse Hendry.